O primeiro jornal impresso em tinta e em braille!
Jornal Conviva

Prevenção


Diabetes: uma doença silenciosa

 

No Brasil, existem cerca de oito milhões de diabéticos. Metade das pessoas não sabem que a têm porque o diabetes é uma doença silenciosa, ou seja, sem sintomas.

Segundo a endocrinologista e clínica geral, doutora Verônica Danúbia Correa de Barros, o diabetes é uma doença que pode ser hereditária ou adquirida e ocorre em pessoas com uma dosagem de glicose acima do normal. “O normal”,  ela explica, “é de 110 mg de glicose por dl de sangue. Acima disso, o indivíduo pode ser considerado um diabético  ou pré-diabético.”

O diabetes é grave e não tem cura e suas complicações levam a danos irreversíveis em diversos órgãos como coração e olhos, estando entre uma das maiores causas da cegueira em todo o mundo. Todavia, se o portador tiver um tratamento equilibrado, com um nível bom de glicose e um acompanhamento médico, ele pode evitar conseqüências como infarto do miocárdio, derrame cerebral e cegueira.

A doutora Verônica lembra que há diabéticos que são totalmente dependentes da insulina, hormônio que absorve no organismo a energia necessária para os alimentos. Isso ocorre quando o paciente tem uma doença virótica ou uma lesão completa no pâncreas, órgão que fabrica a insulina. Sendo assim, o indivíduo precisa conhecer as necessidades do seu organismo para controlar com insulina industrializada, comprimidos e uma alimentação equilibrada.

Como prevenção à doença, ela recomenda uma alimentação saudável, sem excesso de gordura e açúcar, além de exames de sangue periódicos para o controle da glicose. Se nesses exames for detectada a presença do diabetes, o portador terá que ser imediatamente encaminhado para um médico que irá orientá-lo quanto ao tratamento da doença. O diabetes não tem sintomas, mas se a pessoa  estiver urinando muito e bebendo pouco líquido é recomendável que verifique o seu nível de açúcar no sangue.

No Brasil, existem também várias associações de diabéticos que são muito importantes, pois ajudam os portadores a conviverem com a doença. Elas mantêm cursos, palestras, oferecem insulina, alimentos dietéticos a preços diferenciados, entre outros serviços. Essas associações não têm fins lucrativos  e são regulamentadas pela Federação Nacional das Associações dos Diabéticos.

No entanto, a doutora Verônica alerta que elas não substituem o médico. “Elas ensinam como seguir o tratamento, mas o médico é quem vai dizer como ele deve ser feito”, declara.

A doutora Verônica trabalha no Programa de Saúde do Adulto, da Secretaria Municipal da Saúde, mais precisamente no Centro de Orientação e Atenção à Saúde (Coas), que fica na Av. Brigadeiro Luiz Antônio 4805, fone: (011) 885-8400.

Lúcia Nascimento


Dicas importantes para prevenir a cegueira

  •  O controle metabólico é fundamental.
  •  Consultar  o oftalmologista e o endocrinologista regularmente.
  •  Fazer, a cada três meses, exame de sangue glico-hemoglobina para a avaliação dos picos de glicose dos últimos 80 a 120 dias.
  •  Procurar auxílio oftalmológico rapidamente no caso de queda na visão.

 

Voltar

 

ADEVA Rua São Samuel, 174, Vila Mariana - CEP 04120-030 - São Paulo (SP)
Telefones: 11 5084-6693 / 5084-6695 - Fax: 11 5084-6298 - E-mail: adeva@adeva.org.br
Horário de funcionamento: de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.
Compartilhe:
Indique este site! 

Webdesign:
E-Hipermídia Criação de Websites